Imprensa

Tamanho do Texto:

Novidades do mês de Março 2012

19/03/2012

Quanto uma gestante pode engordar na gravidez?

Quando está grávida a mulher passa por diversas mudanças. Uma delas é o incomodo de ter que ganhar peso.


O problema é quando a mamãe passa dos limites e ganha muito mais gordura do que o saudável.


A mulher ganha peso porque, durante o período da gestação, o organismo faz reservas calóricas que serão utilizadas pelo feto no parto. "Todavia, no último trimestre ocorre um ganho maior, por causa do aumento do peso dos produtos da concepção (feto, placenta, líquido amniótico), retenção hídrica ocasionada pelos fenômenos compressivos devida ao aumento do volume uterino", afirma a obstetra da Amil, Dra. Valéria Cristina Gonçalves.


A especialista explica que o ganho de peso de uma gestação é mais bem observado entre o segundo e o terceiro trimestre de gestação. Porém, numa gravidez considerada saudável, este ganho cumulativo deve variar entre 8 a 12 Kg. "No caso daquelas pacientes que já se encontram acima do peso no início da gravidez, este ganho deve ser mais cauteloso", comenta.


O ginecologista do Hospital Samaritano de São Paulo, Dr. Edílson Ogeda, alerta que a aflição e as emoções podem ajudar as mamães a ganharem peso. "Há fatores nutricionais e emocionais envolvidos nesse aumento descontrolado. A fome aumenta, mas a ansiedade também pode fazer a mulher se alimentar além do necessário. Temos que tomar cuidado com isso".


Outro fator que acaba elevando a ansiedade das mamães é a preocupação com a hora do parto. "O temor do trabalho de parto e o evento em si, bem com a insegurança da gestante em virar mãe e toda a responsabilidade que dela advém, levam a uma carga emocional muito grande, sendo importante o apoio familiar, principalmente do companheiro, e seguimento do pré-natal em intervalos mais curtos para que o obstetra possa acompanhá-la, orientá-la e tirar as dúvidas tão comuns nesta fase, tornando o final da gestação mais tranquila", comenta a Dra. Valéria.


Para a ginecologista e obstetra, Dra. Liliane de Melo Guimarães, uma dieta equilibrada é fundamental para que a gestante garanta a obtenção adequada dos nutrientes necessários neste momento especial. "O ideal é que todas as refeições tenham pelo menos um alimento de cada grupo: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais, fibras e água".


O obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, Dr. Luiz Fernando Leite, aconselha as mamães a fazerem exercícios físicos e boa alimentação. "Deve-se cuidar da alimentação desde o pré-natal, tomar cuidados com os doces e carboidratos e praticar uma atividade física dentro da necessidade de cada mamãe. É importante a futura mãe se alimentar várias vezes ao dia, mas com quantidades fracionadas. E se ficar ansiosa a sugestão é trocar as bolachinhas e doces por frutas e iorgutes".


Por Flávia França (MBPress)


Voltar

Prezado jornalista, entre em contato com a nossa assessoria de imprensa Máquina da Notícia. Os telefones são:

Adriana Pedroso

Tel.: 3147-7456

Cel.:(11) 97439-2140

adriana.pedroso@grupomaquina.com

Camila Duran

Tel.: 3147-7929

camila.duran@grupomaquina.com

Renata Asprino

Tel.: 3147-7389

Cel.: (11) 98644-4740

renata.asprino@grupomaquina.com