Pré-natal: Cuidados com a saúde da gestante e do bebê

Acompanhar todo o desenvolvimento do bebê no ventre e monitorar a saúde da mãe. O pré-natal é fundamental para uma gestação tranquila, mas algumas mulheres não o realizam de forma adequada.

“O pré-natal tem por finalidade acompanhar o desenvolvimento fetal e rastrear possíveis anomalias materno-fetais. Além disso, durante as consultas, o obstetra orienta a gestante nos quesitos nutricional, atividade física e o mais importante que são as alterações fisiológicas que toda grávida irá apresentar durante os nove meses”, explica o Dr. Luiz Fernando Leite, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana.

Um histórico médico da paciente é traçado a partir da primeira consulta, assim que a gravidez é detectada. Afinal, qualquer condição pré-existente, mesmo que não apresente sintomas ou não ofereça risco para a mãe, pode afetar a gestação.

“Durante a gestação são realizados exames de sangue e urina no início e no final para afastar possíveis afecções ou infecções e assim poder tratar tudo que for possível para diminuir a morbidade materno-fetal. Normalmente, as infecções bacterianas e/ou virais podem afetar o bebê. Cabe ao médico diagnosticar, orientar e tratar sempre que possível e, assim, diminuir os riscos, tanto para a mãe quanto para o bebê”, ressalta o obstetra.

Em média, a grávida faz uma consulta por mês com o obstetra até o sétimo mês de gestação, depois disso, a cada 15 dias, e no último mês, semanalmente. A recomendação do Ministério da Saúde é que o pré-natal se inicie assim que a gravidez for constatada e que ocorram pelo menos seis consultas com o médico antes do parto.

Clique aqui e leia a reportagem completa no site Coração e Vida.

Share

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*