Dúvidas sobre Amamentação

Mães de “primeira viagem” sempre têm muitas dúvidas, o que é natural. Algumas destas incertezas surgem pouco depois do parto, na hora de amamentar o bebê.

Para ajudar na orientação e acabar com alguns mitos envolvendo o aleitamento materno, a neonatologista do Hospital e Maternidade Santa Joana, Clery Bernardi Gallacci, responde a algumas das dúvidas mais comuns.

Toda mulher deve amamentar?

Sim. Todas as mulheres podem amamentar, inclusive mães com diabetes. As únicas contraindicações são as portadoras do vírus HIV e as que estão em tratamento de quimioterapia. Mães que usam remédios psiquiátricos devem ficar atentas porque alguns medicamentos podem passar para o leite.

Anticoncepcional prejudica a amamentação?

Não. O uso do anticoncepcional deve ser mediante prescrição do médico, que irá recomendar um medicamento com baixo teor hormonal que não interfira na amamentação. O que mantém a produção de leite é o ato de sugar do bebê.

Bebê abandona o peito se mamar na mamadeira?

Sim. A mãe deve evitar dar o leite em mamadeira porque corre o risco de a criança não querer mais mamar no peito, já que mamar dessa forma é mais trabalhoso. Para isso, há copos específicos para bebês pequenos.

Existe algum alimento que a mãe não deve ingerir ao amamentar? Chocolate, por exemplo?

Não. A mulher que amamenta pode comer de tudo e tomar bastante água. O que não se deve fazer é exagerar num único tipo de alimento. Bombom não faz mal, mas não pode comer a caixa. Essa é a regra. E não pode fazer jejuns prolongados, então, a cada duas, três horas, tem que comer alguma coisa. O que a mãe tem que tomar cuidado é com café, pois o excesso da bebida passa para o leite.

E bebida alcoólica? Pode durante a amamentação?

Não. Uma dose de bebida alcoólica superior a 0,3 g/kg de peso pode reduzir a produção do leite, modificar o odor e o sabor levando a recusa do bebê a amamentar. Quando ocorrer a ingestão de até um copo de bebida alcoólica, a amamentação deve ser evitada por até duas horas. Lembramos que a metabolização do álcool dependerá do peso corporal da mãe.

Share

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*